No fundo do poço a mão


Cai…
Cheguei ao fundo do poço
E não encontrei uma mola.
No breu sem saídas,
Olhei para o acima.
Em fresta de luz,
Uma mão se estendia.
Vindo ao meu encontro,
Agarrei-a com toda força,
O restante que em mim habitava.
O meu corpo resistia a sucumbir,
Minha mente insistia me expulsar
De onde eu não queria estar.
No fundo do poço!
Ergui…
(GeraldoCunha/2018)

Anúncios

Um comentário sobre “No fundo do poço a mão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s