Categorias
Poesia

Mãos pesadas


(Gostou?cveja também Um lugar para relaxar)///
Suas mãos tão pesadas,
O elogio quando vem é seguido de crítica,
A sinceridade que as exalta como marca fere,
Quando tenta nada dizer só o olhar já condena.

Suas mãos tão pesadas,
Ao mesmo tempo afagam e esmagam,
Quando oferecidas não dispensam a bofetada,
Escondem na fragilidade rancores,
Deixam escapar entre os dedos mágoas.

Suas mãos tão pesadas,
É como as vejo a cada mirada,
É como as sinto a cada pancada,
Talvez o meu sentir é a parte frágil.

Suas mãos tão pesadas,
Posso ver como são calejadas,
Não sei como foram assim moldadas,
Só sei que guardam tamanha personalidade,
Mas sei que nas palmas escondem sensibilidade.

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Quero colo incondicional


(Gostou? veja o que acha deste: Gavetas)///
Quero colo incondicional

De mãe,
Que esquece da bronca!
Que faz cafuné incondicional!
Que engole o próprio choro para acalantar!
Que vê no adulto carente a criança de sempre.

De amigo,
Que agarra o tempo só para oferecer a você!
Que põe seus problemas de lado pondo-se a ouvir!
Que não julga e apoia incondicional!
Que diz um sincero – tudo ficará bem!.

Na vida
Para lembrar que tudo passa!
Para aprender a fazer do limão limonada!
Para saber que não estou só!
Para seguir incondicional.

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Agridoce 


(Gostou? veja também Quatro paredes)…
Escorre pelos lábios,
Doce como o amor,
Acre feito a paixão.

Fruta que se colhe,
Verde aperta os dentes,
Madura saliva a língua.

Palavra desnuda,
Dita sem pensar machuca,
Pensada é dita com afago.

Agridoce prazer,
Sabor de mel,
Desejo de fel.

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Tudo passa


(Gostou? veja também Contemplo)…
Vontade vem e passa,
Roupa amassa e se passa,
Tempo espera e passa,
Até eu, se não quero, passo.

Interesse desperta e acaba,
Desejo se sente e acaba,
Paixão num susto acaba,
Amor se não cuida acaba.

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Minhas duas vidas


(Gostou? veja também Há tempo)…
– Tenho duas vidas:
Extremos paralelos,
Com ponte rompida,
Barco à deriva,
Nevoeiro que cega,
Âncora lançada ao mar.

  • Uma que chamo tédio:
    Em que as palavras são cruas,
    Os gestos são mecânicos,
    Os sentimentos são vitimização,
    Os desejos são fraquezas,
    As pessoas são apenas corpos.
  • Outra que chamo poesia:
    Em que os sentimentos estão nas palavras,
    Os gestos se convertem em emoções,
    Os desejos tomam formas de paixões,
    As fraquezas se transformam em esperanças,
    As pessoas se traduzem em amores e desamores.

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Agradecimento

The Entertainer Blogger Award e The Versatile Blogger Award 


Como as regras são basicamente as mesmas, resolvi responder em conjunto.

Aproveito para comemorar o fato de ter alcançado 1.000 seguidores este mês, o que me deixa imensamente feliz e motivado a escrever mais e mais.

Este mês meu blog foi novamente indicado por três pessoas amigas para os prêmios The Entertainer Blogger Award e The Versatile Blogger, por:
https://discretamente.wordpress.com/ – Dulce Delgado, de quem sou profundo admirador dos textos, sempre criativos, inteligentes e bem humorados para tratar de assuntos muitas vezes delicados;
https://poesiaemfotografia.wordpress.com/ – Deby Veneziano, que trata com muita delicadeza e esmero temas adultos com textos profundos e uma belíssima fotografia;
https://poemasempretoebranco.wordpress.com/, Poemas em Preto e Branco, do Milton Cesar, que sempre está a prestigiar minhas postagens, cujo blog traz lindas poesias sob a forma de prosas, sempre bem acompanhadas por uma excelente trilha sonora, que nos dá percepção da atmosfera que serviu de inspiração.

Muito grato bela lembrança e por sempre estarem me prestigiando e contribuindo para meu aprimoramento, agradecimentos estes que estendo a todos os demais seguidores que me acompanham.

As regras basicamente são as seguintes:
-Agradecer a pessoa que te nomeou e adicionar o link do blog 👌
-Incluir a imagem no seu post👌
-Adicionar as regras, para que os outros as possam seguir;👌
-Nomear pessoas que você ache divertidas, inspiradoras e agradáveis;☝
-Responder as mesmas perguntas👌

Além de ser um apaixonado por poesia, curto os mais diversos temas, por isto optei por indicar alguns blogs (entre tantos que acompanho frequentemente) que representam esta diversidade, que acho importante para ampliar os horizontes. Mas todos os demais sintam-se igualmente homenageados.

indicados:
https://acvomotta.wordpress.com/
https://realizarpropositosetalentos.wordpress.com/ – BY YOU
https://estevamweb.wordpress.com/ – Blog Sabedoria do Amor
https://albertocuddel.wordpress.com/ – Entre pontos e Vírgulas, Poesia!
https://metaeticasite.wordpress.com/ – Metaética
https://newstyleladymadelaine.wordpress.com/ – Lady Madelaine
https://depressaocompoesia.com/ – Cristileine Leão
https://territoridel900.wordpress.com/ – Carlo Rossi

A todos os indicados, por favor não se sintam obrigados a participar desta premiação, que nada mais é que uma divertida homenagem e brincadeira.

Agora vamos responder as algumas perguntas:

Por que começaste com o blog?
Comecei o Divagações & Pensamentos em junho/2016, pois precisava de um local para guardar meus textos que estavam se perdendo nos papéis. Fiquei muito tempo sem escrever e retomei esta atividade que virou uma rotina para mim após o blog. Nunca tinha tido a experiência de compartilhar meus textos e fiquei surpreso e maravilhado com a receptividade. Antes escrevia para as gavetas e falava com as paredes, hoje troco ideias e compartilho pensamentos com tantas pessoas que curtem o mesmo que eu.

  1. Qual o seu livro preferido?
    Não tenho um livro especificamente, seria aquele que acabei de ler e o que estou começando rsrs. Mas tenho alguns autores do coração e que me inspiraram a escrever de forma livre, são eles Saramago e Gabriel Garcia Marques. Mas atualmente estou lendo e me encantando por Guimarães Rosa.
    Sou apaixonado por poesia, mas não tenho nenhum livro predileto, nem autores ou autoras, a poesia preferida é sempre aquela que toca o meu coração e me emociona.

  2. O que menos gosta?
    Nossa, tantas coisas, mas foco sempre no que gosto. O que não gosto, passo adiante ou finjo que não vi ou ouvi.

  3. Qual é o teu passatempo preferido?
    Escrever, ler e, atualmente, fotografar (estou aprendendo ainda).

Categorias
Haikai

Haikai 2


(curtiu? veja também a série Sem indiretas 2)…
Chuva torrente
Derrete o céu e eu
Desfaz o tempo

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Da boca pra fora


(Gostou? veja também O caminho a companhia )…
Se ofereceu ajuda,
Ajude!
Que não seja
Só palavra cuspida no ar.

Se ofereceu carinho,
Acolha!
Que não seja
Só boca a salivar.

Se ofereceu ombro,
Deixe-se deitar!
Que não seja
Só dente a mostrar.

Se ofereceu amor
Entregue-se!
Que não seja
Só língua a roçar.

Se ofereceu amizade,
Mostre afeto!
Que não seja
Só lábio a balbuciar.

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Construindo pontes


(Gosotu? veja também Poema da esperança )…
Que sobrevoam águas
Transpondo os rios
Invadindo os oceanos
Encurtando os vales

Que rompem obstáculos
Acelerando o tempo
Desbravando o inóspito
Encurtando os passos

Que ligam dois lados
Estendendo-se como braços
Aproximando os abraços
Encurtando os laços

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

A conquista


(Gostou? veja também Sobre não mais)…
Poderia ser o fim de tudo,
Sem nada ter acontecido,
Era tudo o que parecia,
Naquele breve instante,
Mas assim não o foi!

Troca de uns olhares,
Como juras secretas,
Que disso não passaram,
E o fim parecia inevitável,
Havia espaço para desistir!

Mas consternar não era opção,
A indiferença que transparecia,
Era acanhamento excessivo,
Naquela interação pessoal,
E isto não poderia nos separar!

Teria é que ser começo,
Não há olhares vãos,
Não há timidez intransponível,
Quando se tem o amor por convicção,
E a persistência na hora da conquista.
(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Again


(Gostou? veja também Sentimentos)…

Cansei das pessoas,
              suas atitudes,
              suas intenções,
              suas inações.
Cansei dos amores,
             suas dores,
             suas flores,
             suas desculpas.
Cansei das amizades,
            com data marcada,
            com selo de validade,
            com código de barras.
Cansei de mim,
            da inércia,
            da desesperança,
            da ilusão.
Cansei de acreditar,
            no arrependimento,
            no perdão,
            no lamento.
Cansei de sonhar,
            com abraço,
            com caramelo,
            com oceano.
Cansei simplesmente,
Só não cansei de recomeçar!

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Vigília noturna 


(Gostou? veja também Estatística )…
esconda os pensamentos
debaixo do travesseiro
e acorde desta insônia
não durma de olhos abertos

tranque no armário
os monstros que assombram
e só os libere pela manhã
desacorde sozinho

incomode-se no berço
expulsando os infortúnios
chamando a exaustão
na penumbra que cega

escute o barulho
do silêncio da noite
que te tem como companhia
e adormeça com seus sussurros

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Vale a pena publicar de novo

Partida – reeditado


(Gostou? veja também O para sempre)…
Se for para partir,
Que seja um pouco a cada dia,
Para que eu possa ir me despedindo,
Para que eu possa ir aprendendo a viver com sua ausência.
Para que eu não fique sem chão.

Partida repentina é crueldade,
Não deixa espaço para a aceitação,
Abre caminho apenas para a resignação,
É abandono inesperado.

Se for para partir,
Que seja a conta gotas,
Festejando cada momento de felicidade,
Desatando todas as amarras,
Deixando apenas saudade.

Partida repentina é covardia,
Ainda que seja necessidade,
Deixa perguntas sem respostas,
Substitui o ponto final por interrogação.

Se for para partir,
Que seja a passos curtos,
Permitindo que eu memorize cada movimento,
Possibilitando que o perfume se perca aos poucos,
Para que eu possa construir minhas lembranças.

Partida repentina é maldade,
Desalento para quem fica,
Ainda que seja liberdade de quem parte,
Vazio que não se preenche com saudade.

Se for para partir,
Que seja companhia até sumir no horizonte,
Que seja lentamente até cada momento se tornar saudade,
Que seja um ato de bravura,
Que seja libertação para quem parte e quem fica.

(GeraldoCunha/originalmente publicado dez/2017)

Categorias
Divagação

Divagação 72

Helicópteros são pernilongos gigantes sobrevoando em qualquer lugar;
Aviões são grandes barcos remando sobre as nuvens permitindo voar;
Drones são olhos imensos livres e vagando no ar;
Foguetes são nossos desejos grandiosos permitindo sonhar;
E eu? Viajei e sonhei … a divagar!

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Amor é…


(Gostou? veja também Amor platônico)…

Amor não é para se esquecer
Amor é para aquecer
Amor é aquiecer
Amor é

Amor

Amor é
Amor é insistir
Amor é para existir
Amor não é para se desistir
(GeraldoCunha/2018)

Inspiração/homenagem: Tirinhas Amar é…
Há uma história romântica por trás do icônico casalzinho pelado que explicou para os jovens do final do século 20 o que era o amor: o desenho foi criado pela neozelandesa Kim Grove, em 1967, para seu então namorado e futuro marido, o italiano Roberto Casali. Kim escondia os desenhos para que Roberto encontrasse sem querer.

Categorias
Poema

Poema do desapontamento 


(Gostou? veja também Poema da preguiça)…
Tudo que peço
É um pouco do seu tempo
Para ser gasto comigo
Sem que isto pareça egoísmo
Hoje sou eu que preciso
E você não está aqui

Tudo que quero
É um pouco da sua atenção
Para ser compreendido
Sem nenhuma interrupção
Hoje sou eu que peço
E você só quer falar e falar

Tudo que preciso
É de um pouco de cuidado
Para não seguir na direção errada
Sem nenhum sermão
Hoje sou eu que quero
E você não percebeu

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Poesia

Os fantasmas dos meus erros


(Gostou? veja também Zero hora)…
Os fantasmas me perseguem
São meus erros assombrando
São minhas culpas visitando
São meus medos hipnotizando

Os meus erros me atormentam
São meus fantasmas internos
São minhas culpas quase reveladas
São meus medos diante do inesperado

As minhas culpas me martirizam
São meus medos me contendo
São meus fantasmas me diminuindo
São meus erros me denunciando

Os meus medos me atropelam
São meus erros me crucificando
São minhas culpas me alucinando
São meus fantasmas me apontando

…inspirado no poema/música ‘Quem me leva os meus fantasmas’ de Pedro Abrunhosa 

(GeraldoCunha/2018)

Categorias
Haikai

Haikai 1


(curtiu?veja a série Sem indiretas 1)…
Senti tristeza
Exclamei por não saber
Esperei passar
(GeraldoCunha/2018)