Meu olhar


(Em dezembro/2016 publiquei IMPURO E VIRTUOSO)///…
Se olho para trás é para aprender com meus erros e me alegrar pelos meus acertos,
Meu trunfo é esta história que escrevi,
Com tantos rabiscos, páginas rasuradas e reticências.
Em meu olhar o reflexo de quem sou!

Se olho para o lado é para saber com quem ando e escolher a quem dar a mão.
Meu maior orgulho é ter feito escolhas certas entre tantos equívocos,
Sem que nunca me tivesse faltado uma palavra de apoio.
Em meu olhar o espelho das minhas escolhas!

Se olho para a frente é para não perder o foco e ter um motivo para não querer voltar.
Não dá para insistir em voltar as páginas da vida,
Pois quando uma mão se perde no caminho outra logo se estende.
Em meu olhar a imagem do que construí!

(GeraldoCunha/2018)

Anúncios

O meu tamanho

Às vezes é do tamanho do mundo
Sem barreiras visíveis
Sem limites estabelecidos
Sem espaços definidos
Às vezes se abre a um vasto
De possibilidades

Às vezes sou imensidão
Às vezes sou solidão
Às vezes sou partícula
Às vezes sou multidão

Às vezes é do tamanho de bola de gude
Pode ser translúcido
Pode ser variável
Pode ser multicolorido
Às vezes luta para permanecer
No círculo riscado no chão

Às vezes sou rompante
Às vezes sou impulso
Às vezes sou derrotado
Às vezes sou campeão

Às vezes do tamanho de um buraco de fechadura
Escondo segredo
Revelo desejos
Dou asas à imaginação
Às vezes curiosidade
Pelo que pouco que não é visto

Às vezes sou mistério
Às vezes sou óbvio
Às vezes sou segredo
Às vezes sou transparente

(GeraldoCunha/2018)

Um amor


(Gostou? veja também A canção)///.

Um
Amor
Guardado

Para
Não
Ser
Revelado

Um
Amor
Engavetado

Para
Não
Ser
Encorajado

Um
Amor
Trancado

Para
Não
Ser
Invadido

Um
Amor
Escondido

Para
Não
Ser
Desafiado

Um
Amor
Desolado

Para
Não
Ser
Correspondido

Um
Amor
Que
Precisa
Ser
Compartilhado

(GeraldoCunha/2018)

Eu e meus livros

Uma relação de amor
Por todos
Que foram lidos
Que ainda serão
Que furam a fila
Por tantos
Que são divididos
Que ficam pela metade
Que estão empoeirados

Uma relação de alegria
Por todos
Que vou ganhar
Que vou revisitar
Por tantos
Que vou doar
Que me pego a folhear

Uma relação de egoísmo
Por todos
Que quero só comigo
Que leio escondido
Que insisto em não terminar
Por tantos
Que deixei de emprestar
Que esqueço de devolver
Que ainda vou resgatar

(GeraldoCunha/2018)

Prece ao desalento


(gsotou? veja Réstia de luz)///.
Ao espaço
Para o desalento
Digo que está tudo bem
E tento firme acreditar
Persisto na esperança
Não desisto do sonho
Destruído…
Construo outro

Ao tempo
Da espera
Vou dormir quase sem forças
Para tê-las no dia seguinte
Acordar e não se lembrar
Que fraquejei
E recomeçar…
Perseverando

Ao momento
De reflexão
Penso em não seguir
Se não tenho rumo certo
É perambular
Caminhar até cansar
E não conformado…
Voltar a trilhar

(GeraldoCunha/2018)

Quietude incômoda


(Gostou? veja também: Sentimento)…
Quieto espio o tempo.
Tudo está parado.
Tudo está em silêncio.
Ou quase.

Inquieto sobressalto.
Uma sombra distrai.
Um zunido desconcentra.
Um quase incômodo.

Inquietude que priva.
Proíbe a inércia.
Repreende o prazer.
Rouba momento de paz.

Quietude que é vida.
Espio renovador.
Silêncio restaurador.
Necessidade que se faz.

(GeraldoCunha/2018)

Paz

Fui exatamente aonde queria ir,
EM BUSCA DE PAZ.
Cheguei exatamente no lugar que queria,
NO ACONCHEGO DA PAZ.
Estou exatamente onde gostaria de estar,
NA PLENITUDE DA PAZ.

Estou serenamente FELIZ!
Para estar FELIZ não precisa ir longe.
Basta estar em PAZ consigo e com os outros.
Unidos na PAZ construiremos um mundo melhor.

(GeraldoCunha/2018)