Categorias
amor Arte cotidiano desenho Experimentações Felicidade ilustração Pensamentos Poema Poesia

Série sentimental- Arrede a tristeza

Queria escrever sobre felicidade

mas hoje estou triste

só triste

Então…, não queria desistir de escrever a felicidade

Não aceito encerrar o dia assim

Tem que haver felicidade

Pouquinho que seja para acomodar o travesseiro

Memórias

Agarro-me a elas

Junto os pouquinhos

Todos aqueles anos…com foi bom e eu sabia que foi Ótimo.

Aquele ano… um leve sorriso

Tudo mudou e foi naquele ano

Aquele mês… qual foi mesmo?

A viagem. Os encontros. O mar.

Aquele dia.

O mar. E eu que não me lembrava?

O sorriso

Arredo a tristeza um pouco para de lado

Naquela semana. Tão intenso tudo. Tão. Intenso.

Há alguns dias, mais encontros, mimos, abraços… que saudades estava dos abraços.

Já disse minha saudade é plural

Ontem superação conquista sossego sossego é tão bom

É arremedo de felicidade

Hoje…. Tem espaço mais não.

Fique aí se quiser

Eu cá! Fecho os olhos mais feliz

Grudado no meu sorriso bobo

Que de bobo não tem é nada

Boa noite!

(GeraldoCunha/2022)

Escrever é bom demais … limpa a alma….

Categorias
desenho ilustração Poesia

Série ilustrações

Drago
Árvore vida
Lua e flor
Buquê
Papagaio
Categorias
Agradecimento amor Arte Elos Experimentações ilustração Pensamentos Poema Poema Curto Poesia psicologia Reeditados Saudade Série Sem indiretas Sentimentos surtados Tempo

Série especial- retrospectiva divagações & pensamentos

Categorias
Experimentações ilustração improváveis - livro de poemas Improviso Natureza Poema Poesia Reeditados

Série desempoeirados poemas- ego excêntrico

Categorias
Agradecimento amor Arte cotidiano Crônicas desenho Divagação Elos Emojis Experimentações Felicidade fotografia Haikai ilustração improváveis - livro de poemas Improviso Natureza Não se preocupe... Oração paixão Pensamentos Poema Poema Curto Poema Virginiano Poesia poesia concreta Politicando prosa psicologia Reeditados Sarcasmo e humor Saudade Série Sem indiretas Sentimentos surtados Tempo Vale a pena publicar de novo

Improváveis – Livro de poemas (GeraldoCunha)

Uma ótima leitura para começar o ano de 2022

Poesia leve, falando sobre o cotidiano, sentimentos, vivências.

Aquisição https://editorialcasa.com.br/produto/improvaveis-livro-de-poemas/

Venham compartilhar desta experiência comigo.

Pode ser adquirido também pela Amazon e em loja física na Martins Fontes Paulista.

Ou caso prefira…mande um direct pelo Instagram @divagacoes.geraldocunha (aqui com possibilidade de ir autografado)

GeraldoCunha/2021

Categorias
cotidiano Experimentações ilustração Pensamentos Poema Poesia

Série cotidianos- replantio

Categorias
amor Arte desenho Experimentações ilustração improváveis - livro de poemas Improviso Pensamentos Poema Poesia

Série de improviso- Apontamentos do que é o belo

Categorias
amor ilustração Improviso Poesia Sentimentos

Série afetos – infinito são os olhos

Categorias
amor ilustração Improviso Pensamentos Poema Poesia

Série afetos – dias roubados

Categorias
amor Arte desenho ilustração Poema Poema Curto Poesia Série Sem indiretas surtados

Série improváveis (moral da história)

Uma ilustração perfeita é só mais uma ilustração.
Uma ilustração com as imperfeições, da exclusividade dos traços trêmulos da emoção do momento, tem uma história para se contar.

TextoEarte

GeraldoCunha (2021)

Categorias
Experimentações ilustração Pensamentos Poema Poesia

Série desempoeirados poemas- Minha melhor fotografia

Categorias
Arte desenho Experimentações ilustração Poema Poesia Sentimentos

Série poemas ilustrados – tatuagens

asas voam asas

libertas alcançam o céu
escrevem poemas
enfeitam os cabelos

Ilustrações: Geraldocunha

Categorias
Agradecimento Felicidade ilustração improváveis - livro de poemas Improviso Poesia Sentimentos

Meu livro Improváveis- Livro de Poemas

Aquisição do livro https://editorialcasa.com.br/produto/improvaveis-livro-de-poemas/

Categorias
cotidiano desenho ilustração Improviso Natureza Pensamentos Poesia Sentimentos

Série cotidianos- melodiosa

a chuva avançou pela janela

entreaberta o som do zinco se [banhando ecoava

melodiosa escorria pelo telhado

suave harmoniosa cadenciada

os pássaros recolhidos não me acordaram

é sábado domingo feriado não sei

eu recolhido embalado

[no tempo do agora

este som do vento frio que assusta os sentidos

convite para ficar no corpo adormecido

desejo de arrastar a cortina e flutuar na brisa

invadir o espaço que é dela

[a chuva

vestir de sua transparência

pentear seus fios que escorrem dos cabelos

sentir os gelados dos pés

pisando nas poças

ou só ficar nos ouvidos

os olhos cerrados

entoando as notas musicais

(GeraldoCunha/2021)

Categorias
desenho Experimentações ilustração Improviso Pensamentos Poema Poesia

Série de improviso – cais

Categorias
Arte cotidiano ilustração Pensamentos Poema Poesia Sentimentos

Improváveis- livro de poemas EM BREVE

Categorias
Agradecimento cotidiano desenho ilustração Pensamentos Poema Poesia Sentimentos

Série cotidianos- replantio

De uma estação
à outra,
folhas nascem, crescem, secam, caem e as flores espalham o pólen;
à outra,
os galhos finos, engrossam, envergam, escurecem, cascam e descascam… secam a seiva e desabrigam as folhas;
à outra,
os pássaros, vermelhos, cinzas, todas as cores, cantantes, papagaios e … os beija-flores… meus encantamentos; besouros e mais insetos, morcegos, todos não serão mais, além do seu tempo;
à outra;
o sol mais quente, sem as águas certeiras, sem março, junho, setembro, dezembro nos desajustes, nos desencontros, nas inobservâncias do insubstituível.
Um dia esta árvore em poema restará, não estará mais aqui, nos não estaremos, naturalmente;
à rua restará os concretos, asfaltos, carros, as estações e um canteiro ao replantio.

(GeraldoCunha/2021)

Categorias
desenho ilustração Poesia

Série agora desenhos – tropical

Categorias
Arte Divagação Experimentações ilustração Improviso Poema Poesia

Série surtados – hibernação

Categorias
Experimentações ilustração Improviso Pensamentos Poema Poesia

Série distopia – distúrbios