Série poesia concreta- Luminous

Série desempoeirados poemas- palavras – liberdade poética

Série desempoeirados poemas- carpe diem

Série de improviso – cais

Série experimentações – telefone sem fio

⁃ Alô.. alô… Alôóóoo!

⁃ Alguém na linha?

⁃ Ninguém responde… não funcionou… latinha está amassada.

⁃ Deve ser então. Estica o fio, ajuda.

[espera …ruídos]

⁃ Oi! Oiiii!

⁃ Está baixo… o som!

⁃ Aloha! É isto!

⁃ Acho que é do Havaí.

⁃ É telefone sem fio bobinho! Não viaja… Não chega tão longe! Responde … vai.

⁃ Saudações estrangeiro! [espera] Não responde!

⁃ tenta de novo… vai… agora mais devagar!

⁃ Tá bom! Chega pra lá…

⁃ S. A. U. D. A. Ç. Õ. E. S. E. S. T. R. A. N. G. E. I. R. O.

[ ruídos]

⁃ estou ouvindo… estou ouvindo … funciona!

⁃ O que disse de lá?

⁃ Acho que foi salada de carangueijo.

⁃ O quê?

⁃ Salada de caranguejo, tenho certeza! O pai catou caranguejo… eu vi!

⁃ Será que é tudo que tem no almoço? Estou com fome!

⁃ Pergunta de novo!

⁃ Alô… alô…[estica o fio]

⁃ Maria está chamando para comer salada de caranguejo?

[espera]

⁃ Fala “câmbio” …fala!

⁃ espera… câmbio … eu entendi.

⁃ O que mais disse?

⁃ Não entendi bem é estrangeiro lembra?

⁃ Não é … é o Mathias!

⁃ Ele disse – Maria está subindo no pé de coqueiro!

[barulho de lata no chão]

⁃ zenildo… zenildo!!!! Volta …

⁃ Vem logo Ricardo, o Mathias e a Soninha devem ter ido para o coqueiral.

⁃ Não … eles estão no estrangeiro Zenildo. Lembra? Havaí.

⁃ Alô… alô … [silêncio]

⁃ Que chato Soninha … Maria sempre estraga o almoço e a brincadeira.

(GeraldoCunha/2021

Série desempoeirados poemas- só queria dizer

Na série desempoeirados poemas, trago de volta a série open… meu divã imaginário.

Série desempoeirados poemas- ausência conformada – sinais

Na série desempoeirados poemas, trago de volta a série open… meu divã imaginário.

Série desempoeirados poemas- coração sincero – recado

Na série desempoeirados poemas, trago de volta a série open… meu divã imaginário.

Série surtados – hibernação

Série sentimental – vibes

Com um pequeno gesto

Vibre!

A conquista não tem tamanho

O frasco pode ser pequeno ou grande ou médio

Quando aberto

Exala na mesma intensidade

O perfume

Então vibre!

A vitória da superação

Qualquer

Não espere

Vibre!

A cada traço passo

O resultado

Não espere para o final

Vá na oscilação

(GeraldoCunha/2021)

Série distopia – distúrbios

Série desempoeirados poemas – Cadê meu analista?

Série surrados – Pareidolia

Série poema curto- pedregulho

Série poesia concreta- encolha

Passeio

Tem gente que gosta de passear no Shopping.

Eu não gosto!

Ir no Shopping não é passeio é necessidade do bolso.

Passear é ir na praça,

Ver os casais de mãos dadas

E os passarinhos enamorados,

As crianças correndo com a bola,

E os pais correndo atrás!

Passear é parque de diversões,

Comer algodão doce,

Achar a maçã do amor bonita e não comprar,

Aventurar-se na roda gigante,

Rir no bate-bate,

Ir embora carregando balão, ursinho e felicidade.

Passear é ir na casa da avó,

Quem ainda tem avó,

Deliciar com as guloseimas,

Elogiar o bordado posto à mesa,

Chupar laranja e comer o bagaço.

Só para começar … a lista é grande!

(GeraldoCunha/2021)

Série surtados – projeto Instagram

Série agora desenhos: florais – brotados

(parte 1 – rascunhando)
✏️
Desenho à mão livre com lápis de cor

Série sem fôlego – insubordinações

entre a varanda e o quarto derrapam pelos cômodos incômodos os poemas escorregam pelas janelas espreitam pelas frestas ficam caídos no corredor agarram-se na tinta descascada que atormenta a parede sobram poucos que se perdem no escuro da alma assombram misturam-se a tantos outros nestes idos e vindos no friúme dos passos descalços da pedra ao assovio do vento que descuida soprando os restos interrompidos para debaixo da cama repousando o branco da folha amarrotada abrasando no fundo da latrina

(GeraldoCunha/2021)

Série sentimental – cheiro e sabor / ciclos da vida

Tem música com sabor.
Arroz com carne moída,
Fins de tarde em família,
Recordações da infância,
Sítio do Picapau Amarelo!

Tem música com cheiro.
Perfume do primeiro amor,
Amizades incondicionais,
Lembranças da adolescência,
Roda de violão e coca-cola!

Tem música com sabor.
Pão de queijo com linguiça,
Café que acabou de ser coado,
Memórias da juventude,
RPM tocando na vitrola!

Tem música com cheiro.
Flor dama da noite,
Jardim da faculdade,
Reminiscência da mais idade.
Pipoca doce de saquinho!

(GeraldoCunha/2021)