Divagação 78

Quando aprendi a estar só, entendi o que é estar sozinho, me acostumei com a solidão e compreendi que nela pode haver felicidade, aconchego e sossego.

(GeraldoCunha/2018)

Anúncios

Divagação 77

Entre o certo e o errado há um infinito de possiblidades, na dúvida fique sempre no meio.

Divagação 76

Naquele momento era tudo que tínhamos, dois corpos fundindo almas em êxtase, pensamentos que se complementavam, éramos um, éramos todos, éramos universo e tudo cabia dentro de uma caixinha de música!

(GeraldoCunha/2018)

Divagação 75

Se as horas passarem lentas ou aceleradas não importa.
O que importa é aproveitar cada segundo ao seu lado.
O melhor momento é você e o agora.
É quando tudo se eterniza.

(GeraldoCunha/2018)

Divagação 74

A cada poema escrito me dispo e desnudo vou revelando minhas verdades, disfarçando minhas mentiras, confessando meus medos, penitenciando meus erros, vangloriando minhas virtudes e na transparência das palavras me visto de quem verdadeiramente sou.

(GeraldoCunha/2018)

Divagação 73

Tanto as coisas boas quanto as ruins ficam no passado que é túmulo. Não voltam, o que voltam são apenas as lembranças. Eu? Optei por lembrar só das boas e manter enterradas as ruins, ainda que algumas sejam insistentes e escapem do túmulo. 


(GeraldoCunha/2018)

Divagação 72

Helicópteros são pernilongos gigantes sobrevoando em qualquer lugar;
Aviões são grandes barcos remando sobre as nuvens permitindo voar;
Drones são olhos imensos livres e vagando no ar;
Foguetes são nossos desejos grandiosos permitindo sonhar;
E eu? Viajei e sonhei … a divagar!

(GeraldoCunha/2018)