Série cotidianos- Lírio da paz

Ontem replantei o jardim. Vasos novos para a varanda. Os antigos, quebradiços, Sufocavam as viventes. Alguns, sem piedade, despencaram, ao susto. Sucumbiram ao atropelo do tempo. Desiludidos lá foram ao chão. Aviso das necessidades. Desplantados e descartados, Terra revolvida, Renovada e fortificada. Plantas desbastadas Raizes aparadas Regalos para a nova morada. Berços preparados Com pedrinhas de drenagem. Replantio: Terra, afago, húmus, afago, planta, afago, água. Um a um… dedicadamente, Os vasos habitados, Ao esquecimento das horas. Lá da sala o lírio da paz observava todo o movimento. É que há poucos dias decidiu que ia florescer. Do lado de fora, valsando entre as folhas da frondosa árvore, O beija-flor, daquele primeiro poema veio ver o acontecer. (GeraldoCunha/2021)

11 comentários sobre “Série cotidianos- Lírio da paz

      • Vou plagiá-lo… Por falta de outro nome, e, por gostar de seu estilo, ao chamar suas categorias de Série, vou adotar este expediente em algumas categorias. Mas, vou mudar o nome das séries… 😂😂😂 Espero que não me processe por isso 😂😂😂

        Curtido por 1 pessoa

      • Coisas de virginiano, dizem aqueles que são afetos dos signos do zodíaco 😅. Vai no pacote das manias, pode plagiar à vontade, se bem que disso não se trata 😂😂😂. Quanto ao processo, fujo de Kafka e de figurar na relação jurídica processual seja como autor ou réu, nem testemunha quero ser 😂😂😂😂😂😂. Então fique tranquilo! Ótimo fim de semana.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s