Chuva


Gosto dos barulhos da chuva.
Quando leve,
É sinfonia que faz acalmar,
É melodia que embala o pensar,
É fluidez!
Quando forte,
Anuncia-se sem temores,
Causa tremores,
Tanto arrasa quanto limpa!

Gosto da água que cai.
As gotas que batem na janela,
O cheiro da terra molhada vindo de fora,
Convidando-se para entrar,
Escorrem pelo vidro
Procuram frestas
Molham o chão.

São torrentes que escorrem,
Traçando seu próprio caminho,
Invadem sem pedir licença,
Avançam rumo ao lago, ao rio, ao mar,
O pouco que terra não conseguiu drenar.

(GeraldoCunha/2020)

(Colaboração Eliana Cunha)

5 comentários sobre “Chuva

  1. Cheiro de chuva… Para quem já morou na roça e trabalhou como agricultor, o cheiro de chuva é cheiro de vida, é cheiro de comida… Minha filha aina com 5 anos pediu-me que escrevesse um poema com este título: Você já o leu e curtiu no meu blog. É de setembro de 2017.

    Quanto a seu poema: melodia que embala o pensar é poesia para declamar…

    Curtido por 1 pessoa

    • Disse tudo cheiro da terra, cheiro de vida! Tenho está referência também, mas não posso deixar de dar o crédito aceita frase à Eliana Cunha (irmã/apoiadora), foi quem trouxe está memória e eu inclui no poema. Ainda convenço ela escrever. Obrigado e feliz Páscoa para vc e toda sua família.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s