Mesa para dois – 02/02/2020


Mesa para dois

Sentados de mãos
Entrelaçadas.
Entre olhares
Que não se cruzam,
Que se fundem.
Dedos que se
Tocam,
Suavemente…
Desenhando
As iniciais do seu
Nome.
Enquanto
Suavemente
Acaricias a borda
Da taça
Pela metade
Devorada.
Absortos
Neste jogo
De sedução.
Alheios ao
Imponderável
Do tempo.
Vibram os corpos
Desejosos
Um do outro.

(GeraldoCunha/02/02/2020)