Sem vergonha (I) 2018


Quero não ter vergonha de sorrir.
Quando a alternativa seria chorar.
Que me depreciem por isso.
Eu não vou ligar.

Quero não ter vergonha de gargalhar.
Quando a opção seria me conter.
Que me castiguem por isso.
Eu não vou relutar.

Quero não ter vergonha de silenciar.
Quando o necessário seria gritar.
Que me critiquem por isso.
Eu não vou questionar.

Quero não ter vergonha de mim.
Quando o outro desviar o olhar.
Que me respeitem por isso.
Eu não vou me julgar.

Quero não ter vergonha alheia.
Quando outros assim se comportarem.
Que eu também os respeite por isso.
Eu não vou julgar.

(GeraldoCunha/2018)