Céu de fé

(Veja também Das dores)

Quando olhei o céu
Não vi estrelas.
Tudo quieto!
Estava sozinho…
E chorei!
Restava o amanhecer.
Esperei…
E não veio.
Fiquei preso na noite!
No escuro dos sentidos,
Sentia … as lágrimas!
Frias, escorriam até a boca.
Umedecendo os lábios,
Com sal!
Toquei o céu da boca.
Olhei o céu sem estrelas.
Umedecendo os lábios,
Descansei os olhos
Imaginei estrelas
E me pus a rezar
Na noite cárcere.

(GeraldoCunha/2020)

17 comentários sobre “Céu de fé

  1. Fico muito feliz porque, depois de ler este trabalho, posso retribuir à generosidade dos seus elogios com a mesma palavra que fui agraciado outrora: “excelente”. Se bem que, no caso da minha apreciação, devo confessar que é mais uma inevitável constatação invejosa que propriamente uma espontânea bondade do coração…

    Curtido por 2 pessoas

  2. Acho muito interessante o efeito da palavra e da leitura… Elas se combinam e produzem sentimentos diferentes de acordo com o momento em que a palavra é lida e com a circunstância em que acontece a leitura.
    Quando você publicou o texto e eu o curti, eu estava em outra situação existencial; achei a escrita bonita e o conjunto sincero. Hoje, revisitando o seu poema, eu consigo senti-lo aqui dentro, pois é como se eu fosse a pessoa que vive o que você escreveu… nesse momento, parece que a vida real se comunica com as suas palavras, e sinto que “Fiquei preso na noite!No escuro dos sentidos, Sentia … as lágrimas! Frias, escorriam até a boca”.

    Um abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    • A escrita tem destas coisas, a interpretação está sempre a depender de quem lê e, como disse, da situação existencial. Às vezes há uma conexão imediata entre quem escreve é quem lê, outras vezes a interpretação segue por caminhos diversos, o que acho incrível também; outras nem é mesmo compreendida, o que é compreensível. Penso muito sobre isto quando leio os comentários. E isto é o maravilhoso do poema. Este poema foi escrito em janeiro deste ano, em um momento em que estava “preso na noite” e nem imaginava o que estava por vir. Mas as escrita me traz sempre esperança, por mais clichê que isto possa ser! Um abraço! E gratidão.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s