Minha idade


Quando me olho
Não vejo a idade
Que me apontam
Enxergo-me jovem
Muitas vezes criança

Não nego o tempo
Nem as marcas
De sua passagem
Só não esqueço
Que isto é viver

E quando penso
Em tudo que vivi
É que percebo
O quanto é bom
Ter chegado até aqui

(GeraldoCunha/2019)

3 comentários sobre “Minha idade

  1. meu querido amigo Geraldo, se me permites, quero assinar junto o poema. (que pretensão essa, hein!!!!) penso o mesmo, sinto o mesmo, vivo o mesmo. (e quando digo, mas bah, como está velho esse cara, me surpreendo|; sou mais velho!). grande poema! o meu abraço carinhoso,

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s