Revelação

Teço os mais belos trajes
Alinhavando os sentimentos
Tento me esconder
Mas as palavras me revelam
Às vezes sou socorro

Escolho as melhores imagens
Só para me mascarar
Tento me disfarçar
Mas as cores me denunciam
Às vezes sou esperança

Opto por não pontuar
Só para não direcionar
Tento mais confundir
Mas o que faço é explicar
Às vezes sou interrogação

Cada peça que visto
Me deixa mais nu
Não sou aquele do espelho
Mas nos poemas traduzido
Às vezes sou solidão

(GeraldoCunha/2019)