Espiando a madrugada


As cidades dormem
Não os que habitam
Luzes que acendem
Corpos que debruçam
Vagalumes

Os prédios dormem
Não os que ruminam
Fumaça que inalam
Pensamentos que evaporam
Insones

As ruas dormem
Não os que perambulam
Luzes que apagam
Corpos que movem
Zumbis

As esquinas dormem
Não os que espreitam
Fumaça que dispersam
Pensamentos que vagam
Sentinelas

(GeraldoCunha/2018)

9 comentários sobre “Espiando a madrugada

  1. Anderson Mattozinhos de Castro disse:

    Excelente. Lendo me chamou muito a atenção as últimas palavras de cada estrofe. Se pegarmos apenas cada uma delas temos: Vagalumes Insones Zumbis Sentinelas Excelente

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s