Amizade e transformação – reeditado

A mim me interessa a amizade.
O tempo se encarregará da direção.
Não quero nada que se inicie de outra forma.
O meio vai traçando  o percurso.
O final é simples consequência.

Qualquer outro plano que seja diferente,
Pode estar fadado ao fracasso.
Confiar no tempo é a melhor forma para a conquista.
Explorar cada possibilidade,
Sem ir direto ao ponto,
Sem ansiedade ou atropelos,
Pode ser o caminho ideal em direção ao objetivo.

A amizade permite, sem paixões,
Conhecer o outro e se conhecer,
Permitindo a construção de uma relação sólida,
Que desafia o tempo,
Que não encontra barreira nem mesmo na distância.
Aquela que, na ausência, desperta saudade.

Desistir no curso é sempre uma possibilidade
Mas, lembre-se, é um risco a se correr.
Pegar atalhos pode fazer parte do processo,
É a aceleração do tempo,
Queima de etapas,
Quando se tem certeza do que se quer.

Sentar só, à beira da estrada, pode ser uma necessidade,
Sempre é possível alcançar o outro quando se quer muito.
Só não pode deixar que se perca de vista.
Esquecerá ou será esquecido.

Toda relação que não respeite o tempo,
Que seja fruto de uma tentativa de alimentar a ansiedade,
Não me interessa.
Ser afoito leva a más escolhas,
Cega a percepção de quem realmente
Merece ser visto e conhecido.

(GeraldoCunha/2016-2017)

4 comentários sobre “Amizade e transformação – reeditado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s