Memória do tempo

São passos lentos
Arrastando idades
Lembrando velhos causos
Visitando cacos da memória

Tempo do vagar
É passado ou presente
É presente ou futuro
É futuro ou passado
Tudo embolando

São passos medidos
Comedidos no movimento
Extrapolados nos sentimentos
Apoiados nos pensamentos

Tempo do devagar
Do quase escutar
Do quase enxergar
Do quase não falar
Tudo deslembrando

São passos firmes
De quem não se opõe ao tempo
De quem acredita na vida
De quem nos ensina a lição

Tempo do aproveitar
Cada dia na companhia
Cada hora de alegria
Cada minuto com sabedoria
Tudo incondicionalmente

(GeraldoCunha/2018)