Breu


(Gosotu? veja mais uma vez Poema da esperança )///.
Volto ao fundo da gruta
Escondo na penumbra
A sombra me alcança
A luz não me encontra
Há uma vela que se apaga
Preciso fugir de mim
Para me encontrar
Arrancar as correntes
Que me prendem ao nada
Já não caibo atrás destas grades
Que invisíveis me aprisionam
No breu profundo e frio
De onde não consigo escapar

(GeraldoCunha/2018)