Exclamo e clamo


(Gostou? veja também Poema da indiferença)///.
Ah! amigo que saudade!
De encostar a cabeça no seu ombro
E ficar e ficar e só
Ficar
Sem tristezas sem alegrias
E ficar e ficar e só
Ficar
Sem choros sem risos
E ficar e ficar e só
Ficar

Ah! amigo que saudade!
De não ter que escolher palavras
E olhar e olhar e só
Olhar
De não precisar dizer
E olhar e olhar e só
Olhar
De ficar no seu ombro
E olhar e olhar e só
Olhar

Ah! amigo que saudade!
Do abraço prolongado
E apertado e apertado e só
Apertado
Sem cobrança sem pedido
E apertado e apertado e só
Apertado
Sem pressa sem demora
E apertado e apertado e só
Apertado

Ah! amigo que saudade!
Saudade das boas
De ficar
Saudade das grandes
De olhar
Saudade das fortes
De apertar
E ficar e ficar
E só
Saudade!

(GeraldoCunha/2018)