Categorias
Poesia

De repente saudade


(Gostou? veja mais sobre saudade…Tributo a um amigo)///.
De repente não fazia mais sentido,
Era só sua ausência que gritava,
Nada mais havia para se preocupar,
Não mais quem cuidar.

De repente todo um tempo virou saudade,
Era só um silêncio que ensurdecia,
Nada preenchia aquele espaço,
Não tinha mais onde se apegar.

De repente nada mais se via,
Era só lembrança no escuro,
Nada mais iluminava aquele lugar,
Não tinha mais para aonde olhar.

De repente é tempo de aceitar,
Era sentido de não se desapegar,
Nada mais justifica assim ficar,
Só saudade boa que se quer lembrar.
(GeraldoCunha/2018)

Por Divagações.GeraldoCunha

Escrevo. A escrita me liberta. Sei que serei lido, por alguns ou por muitos, ainda que não seja compreendido por todos, mas isso não é o mais importante. Ao escrever deposito nas letras minhas alegrias, tristezas e me liberto dos sentimentos que povoam minha mente, dando espaço para outros ocuparem esse lugar. Assim vou vivendo. Às vezes escravo de meus pensamentos, às vezes liberto.

13 respostas em “De repente saudade”

Caro amigo, estou vivendo o seu poema. Não é algo fácil no início, mas com o tempo a dor vai passar. Muito obrigado por trazer esta reflexão. No meu blog, acabei de colocar um texto – em prosa – sobre o assunto. Espero que você goste. Meu melhor abraço! {Vitorino}

Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s