Sala de espera – Temp(l)o de reflexão

Tempo que é de espera, angústia pelo que se aguarda.
Tempo que segura os ponteiros do relógio, receoso do que vem a seguir.
Tempo que desacelera, pelo medo de ouvir a resposta.

Tempo que é tudo que tem, quando se espera.
Tempo que é tudo que quer, quando se desespera.
Tempo que é tudo que resta, quando só há uma esperança.

Tempo que não respeita vontades, sendo apenas cauteloso.
Tempo que insiste em prosseguir, ultrapassando os ponteiros.
Tempo que permite a reflexão, quando o que resta é esperar.

  • Senhor!…
  • Senhor!!…
  • Chegou a sua vez, pode entrar.

(GeraldoCunha/2018)