Tempo de festejar

Tempo que foi.
Intenso nas emoções.
Perseverante nas ações.
Deixando alguma saudade.

Tempo que vem
Depositado de esperanças.
Permeado por promessas.
Carregando otimismo.

Tempo que se desfaz.
Levando mágoas.
Sepultando recentimentos.
Expurgando desesperanças.

Tempo que se refaz.
Trazendo o perdão.
Acompanhado de compreensão.
Acreditando na renovação.

Tempo de festejar.
Esquecendo rancores.
Comemorando amizades.
Celebrando as vitórias.

Zero hora


Depois de deixar de acreditar nas pessoas fica difícil seguir em frente, pois todos os projetos traçados e todos os objetivos de vida não são pensados para se fazer sozinho.
Bate o cansaço de buscar por pessoas e permitir que outras se aproximem.
Surge a dúvida, a desconfiança e o medo, que se transformam em desinteresse.
Aos poucos vai deixando de acreditar, desconfiando de suas escolhas e duvidando dos caminhos seguidos.
Deixa também de ser acreditado, observado e escutado.
Aos poucos se percebe que está falando para paredes e muros, vagando sem rumo, completamente invisível.
O melhor é zerar o relógio e começar tudo outra vez.
O recomeço é algo difícil e, a toda vez que o relógio é zerado, um pouco se perde.