Voamos para o longe

Quando você finalmente pousou, eu  já havia perdido a esperança.
Preparava para voar sozinho, ir em busca de outro sonho.
Demorou demais para se aproximar.
E quando o fez não conseguiu sequer completar uma frase.
Fosse outro o tempo, nem seria preciso, pois saberia o que ia dizer.
Hoje já nem sei ou se sei não mais me interessa.

Entre o distante e o se aproximar, tive espaço para observar ao redor.
E o seu pouso não era mais que uma expectativa frustrada.
Percebi que o mundo é maior e não cabia mais naquele minúsculo espaço.
Sufocado, deixei você ficar, mas não eu.
Voei para longe, por isso você não mais me encontrou.

Era paixão.
Fosse amor.
Teria chegado na hora certa ou isto não seria importante.
Não precisaria de frases perfeitas, bastaria apenas estar.
Transformaria aquele pequeno espaço em um mundo só nosso.
Seria um voo de chegada, sem hora de partida.

(GeraldoCunha/2017)

2 comentários sobre “Voamos para o longe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s