Poema da Esperança 


Em meio ao vazio.
Uma esperança pulsa.
Ricocheteia por todos os lados.
Procura e encontra uma saída.
Resiste em desocupar o vazio, mas vai.
Quer voltar, não encontra passagem.
O ir não permite a volta.
É quando não ficar deixar de ser opção.
Assustado, não tem como não seguir.
Ficar, não faz nenhum sentido.
O medo, transforma em expectativa.
O vazio que antes ocupava, sede à esperança
.

(GeraldoCunha/2017)