Folha de papel

A cada frase, desisto e abandono o texto,
Já não me serve a ideia que a pouco entusiasmava.
Colocada no papel, não parece mais fazer sentido.
A cada rasura, a tentativa de retomar o pensamento inicial.
Não tem jeito, o texto tomou outra forma.
Já não expressa o sentimento antes idealizado,
Mas outro tão interessante quanto.
Paro.
Penso.
Não é preciso muito para mudar de ideia,
Basta uma folha de papel,
Um lápis e uma borracha.
(GeraldoCunha/2017)

Verdade é Crença