Choro silencioso

Choro pelo que deixei fazerem com você.
Estava ao meu alcance impedir e eu me vi paralisado.
Podia ter feito muito mais do que oferecer abrigo e talvez você contasse com isso.
Talvez palavras não bastassem, diante da situação que se fazia, mas poderiam ter de alguma forma contribuído ou amenizado o sofrimento.
Ainda que não fosse compreendido, deveria ter interferido e não permitido um comportamento, para os dias de hoje, bárbaro, se já não o era no passado.
O estrago foi feito e hoje me penitencio pela minha fraqueza e inabilidade em tomar decisões e me comprometer.
O choro silencioso não ameniza, tampouco dissipa a culpa.
Resta olhar para o passado incorrigível e tentar não repetir o erro, fruto do egoísmo e do medo.
(GeraldoCunha/2016)

2 comentários sobre “Choro silencioso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s