Itália

Acho que se eu for para a Itália não volto, ou volta outra pessoa no meu lugar.
Sou apaixonado por um país que sequer conheço, mas todas as imagens sobre ele me atraem, filmes, fotografias, vídeos de música, até panfletos de viagens.
A ideia de me transportar para um dos tantos filmes que já assisti e que tiveram como cenário a Itália, fascina. Ainda vou, só para matar esta curiosidade e ver se realmente de lá não volto.
(GeraldoCunha/2016)

O para sempre!

Sofro todos os dias sua ausência, foi cedo demais no meu modo de pensar.
Acreditava no eterno, pois é o que permite viver, sabendo que o fim inevitável é a morte.
Outras ausências também são sentidas, mas nelas sempre há a esperança do voltar.
Mas o momento da partida chegou, inesperadamente, dando pouco espaço de tempo para uma despedida.
E quem queria se despedir, sabendo que o para sempre estava ali?
Sofro só a sua ausência, pois em vida fomos você e eu, só.
É incompreensível no pensar do outro, no meu não! Você foi só e eu fiquei só.
Não me revolto, nem me agarro a este sentimento, apenas me entristeço às vezes, outras me alegro lembrando.
Sua presença, na ausência, ainda é muito forte, tem memória, mas não tem o cheiro, o contato, o ouvir.
Sofro pois uma parte de mim, do meu melhor, se foi e não há como recompor ou substituir.
Há como se adaptar e seguir.
(GeraldoCunha/2016)

Economia de sentimento

Por economia, um emoji em cada frase! Dois no máximo. Três ou mais é ostentação.
(GeraldoCunha/2016)

Fone de ouvido

Dizem que a internet afastou as pessoas! Já eu? Acho que foi o fone de ouvido mesmo.
(GeraldoCunha/2016)

Saudade

Saudade, palavrinha que carrega enorme sentir! Por que foi inventada?
(GeraldoCunha/2016)

Divagação 15

Toda teoria é, de algum modo, furada!
Aceita a ideia de que tudo pode ser relativizado. (Gcc/2016)