Carta aberta aos “reis na barriga”

Representatividades dos Três Poderes (Executivo, Legislativo, Judiciário) e do (“quarto Poder”) Ministério Público, exerçam sua cidadania, saiam, só por um dia que seja, de seus gabinetes, dispensem seus motoristas, deixem seus carros importados blindados na garagem e passeiem pelas ruas de suas cidades.
Faça isso bem cedinho, entre 5h e 6h da manhã, mas não se preocupem, este horário quase todos os bandidos estão dormindo. Não combinem de ir juntos, dias diferentes é melhor para não lotar o metrô (se tiver) e os demais meios de transporte. Tem “transporte clandestino”, que pode não ser muito seguro mais é “mais em conta” (é tempo de economizar).
Passem pelos centros das cidades e vejam quantas famílias estão ocupando as marquises de imóveis desocupados, abandonados e oferecidos para aluguel, com suas casinhas de papelão. Não deixem de ir em alguns Postos Médicos e Hospitais Públicos, não se assustem, é fila de espera mesmo, alguns dormiram ali, por isso as cadeiras, os cobertores e as sacolinhas plásticas com alimentos, não estão lá a passeio não! Não menos importante é visitar os Hospitais que atendem aos planos privados de saúde, há fila de espera também, mas não tente conversar com um médico, pois ele ainda não terá chegado e só terá vaga para consulta daqui a dois meses, provavelmente.
Tem outros locais para visitação, mas estes bastam.
Então voltem para o conforto de seus gabinetes e se isto não mudou em nada a sua forma de ver os problemas sociais ou, ainda, que cheguem à conclusão de que não podem, dentro de suas atribuições e competências, fazer algo para mudar, tenham um bom dia….de trabalho.
Mas não se preocupem, sempre terão súditos, vassalos e servos para “legitimarem” seus reinados.

(GeraldoCunha/2016)

Divagação 1

Escrever, arte para quem tem talento, carisma ou cara de pau.


(GeraldoCunha/2016)

Emojis


Falta amor ou crédito no celular.
É preguiçoso dividir o sentimento.
Voltamos aos tempos das cartas e bilhetes.
Só que agora eletrônicos, mais rápidos que Sedex10.
A resposta não temos pronta
Ou temos, através de preguiçosos símbolos.


(GeraldoCunha/2016)